segunda-feira, setembro 08, 2008

O sinal vermelho não é mais garantia para pedestre

Não se pode confiar mais no sinal vermelho. Isso mesmo! Aquele que fica sob nossas cabeças e deveria avisar o motorista que trafega pelas avenidas das principais cidades do Brasil que é a vez do pedestre atravessar a via. Diz Jean Paul Sartre que o homem nada mais é do que aquilo que produz em atos. Então, se o nosso trânsito é um lixo, é porque nós todos temos grande parte de culpa nisso. Se as nossas políticas públicas não funcionam como deveriam, é porque nós somos responsáveis por isso, pois, além de elegermos pessoas incapazes de governar, não fazemos a nossa parte.

Mas enfim, digo isso e fujo do assunto que alimenta esse blog, isto é, o futebol, mais uma vez para expressar a minha indignação com uma fato que me ocorreu na manhã desta segunda-feira, 8, e desabafar um pouco comigo mesmo. No cruzamento da avenida Borges de Medeiros com a Riachuelo, no Centro de Porto Alegre, uma mãe, aparentando ter uns 30 anos esperava para cruzar a movimentada via com a sua filha no colo. O sinal fechou. Até aí tudo bem. Em tese, isso deveria indicar que é a vez do pedestre seguir o seu curso com segurança. Mas releia. Eu disse em tese. O susto fez meu corpo tremer diante do fato que vou narrar.

Um taxista, mal organizado – porque ele deveria sair mais cedo de casa se não quer chegar atrasado no seu destino e, se saiu, assuma as responsabilidades pelo seu erro e não coloque a vida de outras pessoas em risco –, mal educado, sem respeito, entre outros tantos adjetivos de baixo calão que não caberiam colocar nesse espaço por respeito aos leitores, simplesmente não obedeceu a sinalização e, por questão de 3cm não atropelou aquela mãe com a sua filha no colo.

Diante desse fato e sem me alongar muito me pergunto: Nem o sinal vermelho é mais garantia de segurança no trânsito? Se não posso confiar na sinalização vou confiar em quem? Acho que não preciso ser mais explícito para expressar o que penso. É claro que só o sinal vermelhor não deveria ser a ganratia.

Bom se pudessemos confiar nos nossos motoristas e acreditar que existe respeito com o próximo.

Um comentário:

Dani disse...

hahaha, passei no meu blog velho e vi o link pro teu, e não é que tu tá aqui ainda?