domingo, outubro 05, 2008

E o STJD Futebol Clube entra em campo

Não canso de dizer aos nobre amigos, humildes colegas de aula, de roda de futebol, de festas, enfim, que não acredito mais no futebol brasileiro desde 2005. Para os lunáticos ou desentendidos no assunto, me refiro ao título arrancado do Inter em 2005 e dado ao time da MSI, isto é, o Corinthians. Bom, o caso todos sabem, eu acredito. Árbitros corruptos manipulando resultados dos jogos. Resultado de tudo isso: cancelamento de partidas que o Coringão havia perdido e, conseqüentemente, recuperação no campeonato. Da manhã para a tarde o Inter caiu do 1º para o 4º lugar na tabela sem entrar em campo. Vergonha! Com a "ajuda" de uma entidade que não está acima de qualquer suspeita, o "Timão", sagrou-se campeão daquele ano.

Assistindo ao jogo do Palmeiras contra o Atlético-MG na TV ouvi um senhor chamado Márcio Rezendo de Freitas comentar a arbitragem daquela partida. Me levantei do sofá subitamente como se estivesse ouvindo um criminoso pego em flagrante diante das câmeras negar um crime. Acho que ele deveria se engajar na criação de gallinhas, patos, qualquer coisa, menos ousar comentar sobre arbitragem depois da grosseiria daquela emblemática final antecipada de campeonato no Pacaembu entre Inter e Corinthians, quando ele não deu um pênalti escandaloso em Tinga e, como se não bastasse, ainda o expulsou de campo. Vergonha!

Como dão espaço para um cidadão como esse na TV? Não acreditei naquilo tamanha foi a minha indignação. Como se não bastasse ele ainda comentou: "Eu já fui criticado por não marcar alguns pênaltis na minha carreira". Rapidamente a imagem do lance de 2005 me veio à mente.

Agora, é a vez do Tricolor gaúcho jogar contra o Supremo Tribunal de Justição Desportiva (STJD). E esse time do Supremo é quase imbatível. Essa semana o vice de futebol do Grêmio, Adré Krieger, colocou em cheque a credibilidade da instituição em uma declaração sobre a absolvição do meia Diego Souza do Palmeiras, que andou agredindo um jogador do Cruzeiro vergonhosamente. Resultado: o o STJD vai pedir uma cópia da entrevista e pode levar o dirigente gremista ao tribunal. Mais, o André Silva do Grêmio, em um lance absolutamente ridículo com um jogador do Vasco na partida realizada no Olímpico, foi punido. Cléber, do Palmeiras, deu um soco no rosto do Guiñazu e sequer passou pela porta do STJD.

Falta de credibilidade? Prefiro não entrar no mérito dessa questão, mas sim afirmar que falta critério para a entidade. Ah! Ainda tem o pênalti escandaloso no Soares, na partida contra o Atlético-PR, não marcado pelo juiz. Ai meu Deus! Sempre esses pênaltis. Mas não. Esse foi tão escandaloso quanto o do Tinga em 2005. Sem comentar outros fatos que prejudicaram o Grêmio e favoreceram o Palmeiras esse ano.

Ou seja, o STJD entrou em campo e a parada é dura para o Grêmio. Haja coração diria o Pavão Bueno. Ops! Perdão Gavião, quero dizer, Galvão hahaha.
Boa semana a todos!

2 comentários:

Marisvaldo(Nakamura) disse...

Oi, pow cara gostei dos eu blog
da forma que as postagens são apresentadas
tbm tenho um blog - digo toh construindo - , totalmente voltado pro futebol. www.reidabola.blogspot.com
Se possivel passe la pra dar uma olhadinha não tenho uma formação academica como vc, mas me ouso a expressar minha ideias
Sorte na sua empreitada
fui

mastodonte disse...

Legal, cara. Gostei mesmo. Eu tenho um site, chamado Newsport, que faz matérias sobre todos os principais esportes. Depois entre nele para ver do que tratamos. www.newsport.com.br

Sinceramente, gostei desse texto.

Abraço,

Gustavo Freitas.